Thursday, 17 November 2016

A obsessão anal do Luís Crespo ("Leocardo") - Parte Nº 1


Excertos retirados do blogue "Bairro do Oriente":

- "(...) depois de andar ali este tempo todo com mais este barrote atravessado nos rebordos daquela vala-comum em que se transformou o rêgo";
- "(...) Deve ser aquilo que ele entende por 'não ter papas na língua', e 'direito à opinião', e um c...ão pelo cu acima deste gajo";
- "(...) Ó Alberto, enquanto não chega o Abdul Enrabate Jaki, mete a vassoura pelo cu acima, que pode ser que alivie a comichão";
- "(...) os Trumpistas (...) deviam era metê-los todos numa ilha onde pudessem ir à bilha uns aos outros o dia todo, de tão "bonitos" e "puros" que são, benzósdeus";
- "(...) Nota dez para o primeiro e último comentadores, um cabo de vassoura pela peida acima do ArrowBlade GTX (nome imbecil, aliás)";
- "(...) Na quarta, ainda atordoados com a inserção anal forçada daquele melão chamado Talisca";
- "(...) epá ó seu assanhado, vai procurar um cabo de vassoura que te alivie o prurido anal, querem lá ver o que tenho que aturar?";
- "(...) deste camarada a que fiz referência neste post, cujo prurido anal levou a fantasiar sobre os dotes de Deus, imaginando uma relação homossexual entre o putativo criador e (o pobre) José de Arimateia";
- "(...) gosta de mulheres, sim senhor, porque é melhor que os rabetas e não quer cá misturas, mas que de tempos em tempos é acometido por um prurido anal que requer um tratamento que o sexo oposto não lhe pode providenciar"; 
- "(...) Mas o que aquela malta quer mesmo é piça, pá! Reparem nesta fixação com os homossexuais, e sexo anal, e diarreia, e ânus, blergh!";
- "(...) Vou aqui reproduzir o macarrónico verbatim que a infeliz criatura produziu, e de seguida (...) deixar claros alguns pontos que lhe parecem causar (ainda) um certo prurido anal:";
- "(...) Como estavas de costas não deves ter reparado, mas aquilo não foi bem a língua que eles te enfiaram no bujão, e nem por isso deixaste de gostar. Até pediste bis!";
- "(...) Dr. Xxxx-Xxxx, não conhece o verbo "cometer", mas apenas "no cu meter";
- "(...) Agora sim, vou acabar com uma pequena sugestão: os restantes administradores do grupo de que este indivíduo se diz "dono" - e que o meta todo pelo cu acima - fazem ali o quê, exactamente?";
- "(...) O fascínio do "sábio" pela estimulação anal e a persistência em agredir verbalmente pessoas que não se sabem e não se podem defender é paneleira e deveras lamentável";
- "(...) E aí está, lá para um belo dia qualquer no mês passado, afligido pela enorme comichão no rego que não o deixava em paz (...)";
- "(...) o azar foi ter herdado a comichão da mãezinha, que o faz suspirar por bacamartes dantescos, sendo o seu grande sonho picolho levar com o maço de Deus pelo rego acima, todinho. Epá que já vou deixar o gajo todo humedecido com esta conversa, que até começa a pingar do cu das calças.";
- "(...) Sabes o que é que NÃO me apetecia mesmo nada agora? Um sardão afro pelo rego acima. Ai isso seria ho-rrí-vel, credo!";